Você está andando calmamente na rua e pede ajuda do seu pequeno.

- O que está escrito ali, filho?
- Não to enxergando, mãe.
- E ali, no maior?
-Não…

Nessa hora você se dá conta que pode ser que seu príncipe - ou princesa - possa estar precisando usar óculos. Alguns indicativos que apontam para essa nova realidade é quando há esforço para enxergar (geralmente os olhos ficam vermelhos e acrimejantes e a criança pode ter dor de cabeça). Outro sinal de alerta é quando ela os filhos se aproximam demais da televisão e dos livros ou se sentem dores de cabeças frequentes. Talvez seja o momento de consultar um oftalmologista.

Rotina
O primeiro exame oftalmológico deve ser realizado a partir dos seis meses do bebê. Novas consultas deverão ser agendadas rotineiramente em outras três fases: idade pré-escolar (entre 2 e 6 anos), escolar (10 a 12 anos) e no Ensino Médio (aos 15 anos).

Modelos infantis
Resistência é a palavra de ordem. Como as crianças brincam e correm, é importante atentar para o material das armações. O acetato é o mais confortável, seguro, e leve e o tamanho deve ser proporcional ao rosto.