A prioridade na vida de qualquer mãe, além da felicidade dos filhos, é a saúde deles. Por isso o post de hoje é sobre a importância da vacinação infantil. Os pediatras poderão instruí-las melhor, mas não custa lembrar. Nos postos de saúde públicas, o calendário básico inclui a BCG, hepatite B, penta, inativada poliomielite (VIP), oral poliomielite (VOP), rotavírus, pneumocócica 10 valente, meningocócica C conjugada, febre amarela, tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) e DTP (difteria, tétano e coqueluche).

Aliás, desde setembro de 2013, o Ministério da Saúde já oferece em toda a rede pública de saúde, a vacina varicela (catapora) incluída na tetra viral, que também protegerá contra sarampo, caxumba e rubéola. A novidade é exclusivamente para crianças de 15 meses de idade que já tenham recebido a primeira dose da vacina tríplice viral.

Outra novidade que fomos buscar no site do Ministério da Saúde é que os laboratórios públicos também já estão desenvolvendo estudos para a vacina heptavalente. (difteria, tétano, coqueluche, Hepatite B, Hib (Haemophilus influenza tipo B), meningite C e poliomielite), que deve ser incluída no calendário básico das crianças no prazo de quatro anos.