A gente sabe que as brincadeiras fazem parte do desenvolvimento infantil. O ato de brincar é um exerício para o intelecto, o lado emocional e ainda contribui para as capacidades motoras e sociais. Você sabia, por exemplo, que ao fantasiar-se, a criança experimenta novos e diferentes sentimentos? Isso acaba sendo uma espécie de treino para a vida adulta. 

Lemos outro dia em uma matéria uma frase muito bacana que explica exatamente isso: "O brinquedo é um convite à brincadeira". Parece óbvio, mas é isso mesmo. Ele transforma o mundo infantil mais divertido, mais prazeroso. Quando se brinca de ser mãe, de limpar a casa ou de ser veterinária, é o momento em que eles se transformam nos protagonistas do que os espera logo mais adiante. 

Ainda ficou com dúvidas? Então confira nossas dicas abaixo:

  • Existem brinquedos específicos e fundamentais para cada fase do desenvolvimento do seu filho;
  • Para estimular a audição e visão, móbiles e chocalhos são as melhores opções. Na fase de estímulo da coordenação motora, brinquedos de blocos e encaixe são os mais indicados;
  • Nãe se apegue ao selo de faixa etária. Leve em consideração que o fabricante está indicando mais a questão da segurança que o desenvolvimento;
  • É importante que a criança participe do processo de doação de brinquedos. Só tome cuidado com os objetos que eles têm mais carinho, que só devem ser retirados de circulação quando eles estiverem prontos; 
  • Qualquer objeto pode ser um brinquedo. Pedrinhas, tampas de garrafa, um colar ou uma colher. Basta o incentivo à imaginação.