Quer obter um efeito de luz e sombra criativo e sustentável para a decoração do quarto de bebê? Isto é possível recorrendo a um elemento decorativo bastante usado na década de 50 e que está de volta mostrando a força do retrô-chic: o cobogó. Herança da arquitetura islâmica, inspirado nos muxabis de madeira, no Brasil, o cobogó tem origem pernambucana, remetendo às iniciais do sobrenome dos engenheiros que batizaram a invenção – Coimbra, Boeckamnn e Góis.

Os cobogós são elementos compostos por tramas vazadas, originalmente, feitos em argamassa e cimento. Atualmente, podem ser encontrados cobogós em diversos materiais, como cerâmica, resina, acrílico, vidro, madeira, aço, gesso, mármore e granito, e em variados desenhos, desde formatos geométricos a florais. Algumas empresas fazem o desenho conforme o pedido do cliente.

No quarto de bebê, o cobogó pode ser usado como painel decorativo ou de divisória para outros ambientes, conferindo descontração e beleza aos projetos. O artefato decorativo cria espaços mais amenos, visto que favorece a iluminação e a ventilação natural, além de dispensar o uso de cortinas, painéis e até mesmo ar-condicionado.

O cobogó também é uma excelente alternativa para ampliar os espaços e esconder alguns ambientes, quando não há a intenção de deixa-los à mostra. Ele pode ser aplicado em pequenos vãos na parede, dando um toque de personalização para a decoração do quarto de bebê.